CaféCafé e Mercado

[ATLANTICA COFFEE] – Relatório Semanal Nov/Dez 2023

EQUIPE ATLANTICA COFFEE
[Relatório Semanal – 27/11 a 01/12/2023]
Somos uma Trading Company do Grupo Montesanto Tavares, o maior grupo de café do Brasil
que atua em todas as etapas da cadeia cafeeira, desde a
produção dos cafés até a comercialização dos blends no exterior.
As empresas do GMT (Atlantica Coffee, Ally Coffee, Cafebras, Armazéns Gerais Leste de Minas e

as fazendas do GMT Farms) estão localizadas na América do Sul,
Europa, América do Norte e atuam em todos os continentes.
www.atlanticacoffee.com/blog

KCNY e câmbio 

As cotações do café na bolsa de Nova York trabalharam entre 166,00 e 188,25 centavos por libra peso no vencimento março/24, o mais líquido, totalizando uma volatilidade de 2225 pontos na semana. Grande parte dessa volatilidade foi vista nas cotações de quinta-feira (30), onde o mercado oscilou 1235 pontos e a diminuição contínua dos estoques certificados de NY ICE foram um suporte. Por outro lado, o clima nas regiões cafeeiras no Brasil e as expectativas para a safra 24/25 também continuam no radar. Nessa sexta, mercado volátil devolve parte da alta. 

No câmbio, o real e o dólar seguem oscilando suas forças, sendo assim as cotações da semana foram trabalhadas de R$4,85 a R$4,94. A expectativa do fim do ciclo de alta de juros nos EUA permanece, enquanto no cenário interno as cotações de 30 de novembro ajudam a definir a PTAX de novembro/23. Ainda assim, o dólar fecha o mês em desvalorização. 

A Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC) deve divulgar nesta sexta (01) o relatório com posicionamento de traders no mercado de café em Nova York, referente à semana encerrada na terça (28). No último relatório, os fundos de investimento elevaram sua posição comprada para 12.499 lotes no dia 21, contra anteriores 11.207 lotes no dia 14. 

Os estoques certificados de café em NY ICE fecharam a quinta-feira (30) em 224.066 sacas de 60 kgs, esse total representa uma queda de 66.668 sacas nos últimos 7 dias. Atualmente, restam 23.870 sacas pendentes de aprovação. 

MARÇO/24: Mín: 166,00 | Máx: 188,25 | Último: 179,50 
BRL/USD: Mín: 4,8568| Máx: 4,9453 | Último: 4,9310 
*Dados até a finalização deste relatório 

CLIMA

O mês de novembro foi marcado por uma forte onda de calor entre os dias 12 e 19 em todos as regiões cafeeiras. O aquecimento global e o El Niño, que está com forte intensidade, são os dois fatores responsáveis pela onda de calor e ausência de precipitação significativa em algumas regiões. 

Os modelos de previsões climáticas mostram que o início de dezembro deverá ser chuvoso em quase todas as regiões cafeeiras, entretanto, a previsão climática é de chuvas abaixo da média histórica nas regiões da Zona da mata, Cerrado, Norte do Espírito Santo e Sul da Bahia. 

 Comparação entre as precipitações observadas em novembro em relação à média histórica: 

Região Precipitação observada em novembro/2023 Precipitação média de novembro Porcentagem % 
Zona da Mata 97 mm 240 mm 40% 
Cerrado 74 mm 195 mm 38% 
Sul de Minas 185 mm 184 mm 100% 
Mogiana 99 mm 184 mm 53% 
Garça 138 mm 154 mm 89% 

Chuvas previstas para a semana: 

Região Sul de Minas: entre 50 e 60 mm. 
Região Zona da Mata: entre 40 e 50 mm. 
Região do Cerrado: entre 30 e 40 mm. 
Região Alta Mogiana: entre 50 e 60 mm. 
Região do Garça: entre 30 e 40 mm. 

MERCADO DOMÉSTICO e FOB

No mercado interno, os produtores aproveitaram o avanço rápido das cotações em NY ICE para subirem suas bases e buscar lucros em suas operações. A agressividade nas negociações estava bem reduzida devido ao movimento de final de ano, porém com a alta das cotações em Nova York houve algum apetite para ofertar no mercado. No entanto, essas bases seguiram distantes do praticado pelos exportadores. Assim, alguns negócios no curto prazo foram reportados conforme necessidade. Os negócios futuros foram favorecidos com a alta, e negócios foram reportados. No FOB, a demanda segue fraca, com negócios pontuais. Restam algumas posições para serem cobertas para embarque no curto prazo, porém com disponibilidade reduzida por parte dos exportadores. 

As pedidas dos vendedores no interno são como abaixo: 

  • Bebida dura bica good cup na casa de R$920,00; 
  • Bebida dura bica fine cup perto de R$970,00; 
  • Rio Minas bica corrida com 25 de cata perto de R$790,00; 
  • 600 defeitos na casa de R$760,00; 

LOGÍSTICA

  • O diretor técnico do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), Eduardo Heron, juntamente com os coordenadores técnicos do Comitê Logístico da entidade, Ronald Pires de Moraes e Hamilton Sá, realizaram uma reunião em 30 de novembro com Bruno Stupello e Marcelo Patrício, o novo diretor de Desenvolvimento de Projetos e o gerente executivo de Operações Portuárias da Santos Brasil. Durante o encontro, promovido pelo Cecafé, foram discutidos desafios enfrentados pelo setor exportador de café, especialmente em relação aos atrasos de navios, que resultam em custos adicionais de armazenagem e pesagens de bitrem. As informações foram divulgadas pelo portal Cecafé. 


    Principais destinos para Europa, Ásia e USA já estão já estão com pouca ou nenhuma em alocação remanescente para o ano de 2023. Alertamos a necessidade do envio antecipado das Instruções de embarque. 

Related posts

[Rodrigo Corrêa da Costa] – Mercado do Café – 15 a 19 de Outubro 2018

Mario

MAPA promove encontro para reconhecimento de Indicações Geográficas brasileiras na UE

Mario

[Rodrigo Corrêa da Costa] – Mercado do Café – 25 a 29 de março de 2019

Mario

Deixe um Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais