Bovinos de Corte

Agropecuária Jacarezinho é a maior vendedora de touros do Brasil

Ranking mostra que a Agropecuária Jacarezinho atingiu a primeira colocação com a venda de 2.514 reprodutores em 2021. Segundo organizadores, ela pode ser a maior do mundo em reprodutores zebuínos.

Com fazendas localizadas nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Bahia, a Agropecuária Jacarezinho é a maior vendedora de touros do Brasil, segundo o ranking TOP 100, projeto que está na 7ª edição e busca identificar quem são os 100 maiores players do setor.

Realizado pela Revista AG, especializada na criação de bovinos, e pelas consultorias BrasilcomZ, dedicada ao mercado de gado zebuíno e FF Velloso & Dimas Rocha Assessoria Pecuária, atuante no segmento de taurinos, a propriedade é bicampeã no levantamento.

Em 2021 comercializou 2.514 touros da raça Nelore, 49 a mais que em 2020 e 624 acima da segunda colocada. “Atendemos clientes do Brasil inteiro e uma fatia da América do Sul. Nossos touros são adaptados a vários biomas brasileiros, esse é um dos nossos maiores diferenciais”, avalia, satisfeito, Lucas Motta, gerente comercial da Agropecuária Jacarezinho.

Conforme relata Motta, a Agropecuária Jacarezinho tem metas pautadas na crescente demanda dos pecuaristas. “Estamos planejando, a cada ano, aumentar em 20% o volume produzido, sempre investindo em melhorias nas fazendas e na genética envolvida nos acasalamentos”, divulga.

Talvez a explicação desta evolução esteja na forte pressão de seleção exercida no plantel; apenas os 20 a 30% melhores machos de cada safra são comercializados como reprodutores, rendendo a eles um reconhecimento especial do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA), com a concessão do Certificado Especial de Identificação e Produção (CEIP).

Concomitante ao descarte de animais inaptos à reprodução, todo o plantel é submetido a um respeitado programa de melhoramento, dirigido pela CIA de Melhoramento, responsável pela avaliação genética da Agropecuária Jacarezinho nos três estados.

O objetivo é produzir touros férteis, funcionais, precoces sexualmente, com ótimo ganho em peso e qualidade de carcaça, gerando o retorno econômico desejado por pecuaristas e confinadores interessados em bonificações por qualidade de carne nos frigoríficos.

E ainda traz consigo o trunfo de estar presente em três biomas diferentes: Amazônia, no Mato Grosso; Pantanal, no Mato Grosso do Sul; e o Cerrado, no Oeste Baiano, onde chove 700mm/ano, em média. Como resultado, vieram a consagração no TOP 100 e a presença de dezenas de touros com marca “AJ” nas principais centrais de inseminação artificial do Brasil.

“Se estamos no caminho certo? Eu entendo que encontramos a resposta nas centenas de propriedades de nossos clientes, onde nos transformamos em sinônimo de pecuária lucrativa, aquela que não perde em competitividade para as mais rentáveis culturas de grãos”, avalia Arnaldo Eijsink, CEO da Agropecuária Jacarezinho.

Arnaldo Eijsink (CEO da Agropecuária Jacarezinho) e Lucas Motta (Gerente Comercial da Agropecuária Jacarezinho)

Há margem para um recorde mundial

“Nunca vi em outro lugar uma propriedade que vendesse tantos touros zebuínos”, observa William Koury Filho, proprietário da BrasilcomZ, responsável por levantar os dados do TOP 100 junto aos criadores de gado zebuíno. Ele já passou por países como Paraguai, Colômbia, Bolívia, México, Panamá e Estados Unidos.

Nem mesmo na Índia, berço do zebu, tem-se notícia. De acordo com dados divulgados pelo Seed Stock, ranking norte-americano da Beef Magazine, que inspirou o TOP 100 brasileiro, há criatórios de gado taurino que superaram essa marca.

Entretanto, com os planos estipulados pela Agropecuária Jacarezinho, ela pode se tornar a maior vendedora de touros do mundo em mais alguns anos, mesmo considerando os líderes do Seed Stock. A título de informação, os bovinos são separados em duas subespécies: taurinos e zebuínos.

A Agropecuária Jacarezinho está presente no Mato Grosso do Sul, com as fazendas Novo Horizonte (Coxim) e São Sebastião (Corumbá); no Mato Grosso, fica a São Marcelo (com unidades em Juruena e Tangará da Serra) e a Bahia abriga a Nova Terra, no município de Wanderley e Cotegipe. A base do plantel é formada por mais de 40 mil fêmeas selecionadas e também projeta a produção de 15 mil embriões.

FONTE: Pec Press® – Comunicação Estratégica
Adilson Rodrigues – Jornalista Responsável
imprensa@pecpress.com.br

Related posts

EXPOZEBU 2019: Edição histórica é preparada para os 100 anos da ABCZ

Mario

Qualidade do Senepol no gancho garante bonificação a produtor

Mario

LucraAA: Centro-Oeste recebe trabalho de aprimoramento da pecuária de corte sustentável

carlos

Deixe um Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais