IrrigaçãoPolítica Agrícola

AGRISHOW 2024: Decreto da Secretaria de Agricultura visa dobrar irrigação nas lavouras paulistas

Decreto promoveu a assinatura do Plano Estadual Irriga + SP e cria a Câmara Setorial da Irrigação Sustentável.

Com o objetivo de garantir a produtividade das lavouras paulistas em meio às condições climáticas extremas, o governador de São Paulo, por meio da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, assinou um decreto indutor para estimular a irrigação no Estado de São Paulo durante a Agrishow, maior feira de tecnologia para a agropecuária na América Latina, que ocorre até o dia 3 de maio, em Ribeirão Preto (SP).

A assinatura do governador Tarcísio de Freitas institui, também, a Câmara Temática de Irrigação Sustentável, órgão vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo como instância de implementação e gestão do Plano Estadual de Irrigação Sustentável, Irriga + SP.

“Os efeitos das mudanças climáticas estão cada vez mais fortes e São Paulo passa por um momento de grande estiagem. Mas quem tem sua lavoura irrigada, tem sua produção garantida”, destacou o secretário de Agricultura, Guilherme Piai.

O decreto, que cria um Plano Estadual de Irrigação, conta com a parceria da multinacional do agro Lindsay e com a Universidade de Nebraska, situada em Lincoln (EUA). O objetivo é, em até quatro anos, dobrar as áreas irrigadas do Estado, chegando em 15% até 2030. Atualmente, apenas 6% das lavouras paulistas estão irrigadas.

O plano de irrigação também prevê uma linha de crédito para os agricultores com recursos para aquisição de implementos, além de todo o apoio técnico dos institutos de pesquisa ligados à SAA.

A importância da irrigação para a produtividade agrícola é tamanha que as áreas de agricultura irrigada do país correspondem a menos de 20% da área total cultivada, mas são responsáveis pela produção de mais de 40% dos alimentos, fibras e cultivos bioenergéticos. Além disso, em um cenário de intempéries climáticas, ter a lavoura irrigada também significa produção garantida nos períodos de seca.

Além disso, pesquisa do Instituto Agronômico (IAC-Apta), da SAA, divulgou recentemente que 90% da água usada na irrigação retorna ao ambiente pela transpiração das plantas, evidenciando a alta sustentabilidade ambiental dos sistemas de irrigação promovidos pela Secretaria de Agricultura.

Related posts

Banco do Brasil destina R$ 16 bilhões para pré-custeio do agro

Mario

Agricultura SP lança primeira semente de milho selecionada exclusivamente para produção orgânica no Brasil

Mario

Brasil e Emirados Árabes Unidos assinam acordo para eliminar bitributação

Mario

Deixe um Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais