Bovinos de LeiteEVENTOS - DESTAQUES

12º SBSBL debate produtividade, sustentabilidade e rentabilidade na cadeia de leite

Palestrantes discutiram sobre estratégias de gestão financeira nas propriedades e a busca por produtividade e sustentabilidade nos sistemas de produção de leite à base de pastagens.

Uma gestão econômica eficiente e práticas assertivas para o aumento da produtividade são aliadas a sustentabilidade na cadeia leiteira. Nesta quarta-feira (8), segundo dia de debates do 12º Simpósio Brasil Sul de Bovinocultura de Leite (SBSBL), especialistas do setor apresentaram estratégias para administrar recursos em busca de um melhor desempenho nas propriedades.

O zootecnista Christiano Nascif pontuou aspectos críticos para atingir a rentabilidade e sustentabilidade na produção de leite. Segundo o especialista em gestão financeira, a sustentabilidade, a intensificação da produção e a rentabilidade andam juntas e o sucesso da atividade leiteira vai depender destes fatores.

“A intensificação do negócio poupa recursos e, assim, você aumenta a rentabilidade do negócio. Essa atividade tem centenas de indicadores, mas alguns são definitivos para que o produtor tenha êxito, como produtividade da terra em litros por hectare/ano, estrutura de rebanho e escala de produção. Quando pegamos a eficiência técnica e transformamos em eficiência econômica, vamos ter a taxa de retorno, que é a rentabilidade do negócio”, pontuou.

Para Nascif, a rentabilidade é um reflexo da eficiência técnica, mas essa eficiência não equivale a produzir ao máximo e, sim, no melhor contexto econômico. “Produzir muito e ser eficiente tecnicamente, sem ganhar dinheiro, não adianta”.

O palestrante trouxe exemplos práticos, com cases de propriedades de sucesso e comparativos de indicadores fundamentais para a gestão da propriedade. “Eficiência é produzir mais e melhor com menos. Temos que dominar esses indicadores e interpretar para que produtor saiba o que interfere no dia a dia dele, e o que vai dar sustentabilidade para seu negócio.”

Christiano Nascif apresentou estratégias para rentabilidade e sustentabilidade na produção de leite. (Créditos: MB Comunicação Empresarial)

PRODUÇÃO À BASE DE PASTAGENS
O pesquisador francês Remy Delagarde abordou produção e sustentabilidade nos sistemas de produção de leite à base de pastagens. Ele apresentou medidas para um manejo eficiente do pastejo, técnicas de como alcançar um bom uso das pastagens ao longo do ano, relacionando a produção por vaca e produção por hectare, além de abordar a importância da otimização de recursos e redução de impactos ambientais deste sistema.

O especialista em produção de leite em sistemas pastoris trouxe referências da Europa, especialmente da França, baseadas em experiências de pastagens no clima temperado.

De acordo com Delagarde, o sistema de pastagens é fundamentalmente dinâmico, por isso é necessário pensar continuamente estratégias, elencando o manejo anual, manejo tático mensal, custos de produção e acompanhar atentamente o plano nutricional das vacas.

“Para termos um sistema de pastagens sustentável, precisamos antecipar ao máximo as decisões e definir com cautela o planejamento forrageiro, considerando as particularidades de cada localidade e de seu clima. Para melhoria da eficiência do sistema, é necessário oferecer o máximo possível de pastagem ao longo do ano, dentro da realidade de cada propriedade. Também é importante evitar excesso de oferta de forragem por animal, fazendo o correto manejo de altura de entrada e saída dos piquetes, ajustar a quantidade oferecida de forragem conservada de acordo com a disponibilidade de pastagem e utilizar estrategicamente a suplementação com concentrados”, finalizou.

Pesquisador francês Rêmy Delagarde explanou sobre sistemas de produção de leite à base de pastagem

PROGRAMAÇÃO DO 12º SBSBL

14h: Impacto das micotoxinas na produção de leite
Palestrante: Carlos Augusto Mallmann

14h50: Colostragem em bezerras: Onde estamos e onde podemos chegar?
Palestrante: Sandra Gesteira

15h35: Milk break com exposição de pôster e interação com os apresentadores

16h15: Decifrando a composição do leite
Palestrante: Rodrigo Almeida

17h: Saúde de casco – medidas preventivas sistemas semi-intensivos e confinados
Palestrante: Rogério Isler

17h45: Questionamentos

19h: Happy Hour

14h: Manejo de pastagens: como otimizar a produção de leite à base de pasto
Palestrante: Dr. Sila Carneiro da Silva

14h40: Manejo alimentar de bovinos em pastejo: necessidades para potencializar a produção de leite
Palestrante: Dr. Henrique Mendonça Nunes Ribeiro Filho

15h35: Leite com pôster – Intervalo com apresentação de trabalhos na forma de pôster

16h15: A conservação de forragem como estratégia para déficits da produção de pastagens
Palestrante: Dr. João Luiz Pratti Daniel

17h05: Resultados do trabalho Epagri – O produtor com a palavra
Palestrantes: Carlos Mader Fernandes e Gilmar Moraes

17h45 – Mesa redonda: Potencialização da produção de leite à base de pasto
Moderador: André Thaler Neto

19h: Happy Hour

8h: Impactos do estresse calórico e da emissão de gases de efeito estufa em rebanhos leiteiros: estratégias de seleção genômica para minimizar seus efeitos.
Palestrante: Dr. Marcos Vinicius Barbosa da Silva

9h: Pontos-chaves no período de transição
Palestrante: José Eduardo Portela Santos

10h: Milk Break

10h40: Distúrbios metabólicos: o que está em jogo?
Palestrante: José Eduardo Portela Santos

11h40: Mesa Redonda

12h20: Encerramento e sorteio de brindes

13h30: Visita a campo – Conhecendo a realidade da produção de leite à base de pasto – Visita na propriedade de família acompanhada pela Epagri.

Related posts

Produtores de leite supereficientes distanciam-se em produtividade diante da média do setor no país

Mario

Dionathan Almeida, Campeão Mundial de Cup Taster 2024

carlos

Inserção internacional do setor entra em debate no 8º Fórum LIDE de Agronegócios

Mario

Deixe um Comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia Mais